Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo

Minas sedia 5º encontro entre profissionais da TV, do streaming à cena em tempo real

Dilemas, diagnósticos e soluções para o audiovisual / Divulgação

Exibição online ou por streaming, métricas de audiência e publicidade, documentários, animações, live action e muito mais estarão circulando pela 5ª edição da MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo, que teve início nesta segunda-feira (16), agora em versão excepcionalmente virtual, com 227 encontros de negócios virtuais e a participação de 37 players nacionais e internacionais para apresentação de 131 projetos.

As rodadas de negócio entre coprodutores, produtores e distribuidores envolve marcas como os canais Sony e AXN, GloboNews, Nickelodeon, Viacom CBS International Studios, Netflix, Warner Bros, entre outros. As rodadas de negócio começaram na segunda, mas a agenda de painéis e reflexões abertas ao público e profissionais do mercado vale a partir desta terça (17), com 355 encontros entre produtores independentes e 37 players de destaque no mercado de audiovisual brasileiro.

Em 2020, a MAX recebeu um número recorde de projetos inscritos: 741, de 14 estados, o que representa um crescimento de 55% em relação à edição anterior.

Minas Gerais se destaca com o maior número de projetos (34%), seguida por Rio de Janeiro e São Paulo (20%). Os demais estados participantes são Bahia (7%), Rio Grande do Sul (5%), Distrito Federal (4%), Paraná e Santa Catarina (3% cada), Piauí, Pernambuco, Paraíba e Espírito Santo (1% cada). O estado do Pará está representado por três projetos e o Ceará, com um.

Entre os selecionados, 82,08% dos projetos estão em fase de desenvolvimento, 7,53% em fase de produção e 10,39% já finalizados.

As séries representam 54,48% dos selecionados. Outros 40,86% se enquadram no segmento de longa-metragem. Médias-metragens ou telefilmes somam 2,51% dos projetos, e curtas-metragens, 2,15%. Ficção equivale a 51,97% dos selecionados, enquanto documentários somam 29,75%, animações, 13,26%. Restam 5.02% que se enquadram em gêneros variados.

Como toda feira audiovisual que se preze, a MAX promove ainda sessões de pitching (concurso de projetos propostos por criadores e produtoras) nas categorias Ficção, Documentário e Conteúdo Infantil.

Quatro projetos foram selecionados para cada uma das sessões. A sessão de pitching de Ficção será realizada na terça (17). A de Documentário, na quarta (18), e a sessão de Conteúdo Infantil, que inclui temas de ficção live action e de animação, na quinta (19).

A 5ª edição da MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo é realizada pelo Sebrae Minas, Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, com o objetivo de promover negócios e atividades de capacitação profissional para o incremento da cadeira produtiva do audiovisual, iniciativa da qual o país nunca esteve tão carente nos últimos 20 anos.

A transmissão da vez é online e gratuita em razão da  Covid-19. A programação completa e gratuita está no site: www.max2020.com.br.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione