Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo

Lei eleitoral impede que ‘Greg News’ seja feito durante campanha

Gregório Duvivier abre nova temporada falando sobre Direitos Humanos

Gregório Duvivier abre nesta sexta, dia 23, na HBO, a 2ª temporada do “Greg News”, programa que aborda temas de interesse nacional, com informação e humor. Mas a safra de 20 novos episódios tem data para acabar: no início de agosto, quando passa a valer a lei eleitoral que restringe muito o conteúdo que interessa ao programa. Para o humorista, é triste pensar que o debate sobre temas, propostas e candidatos seja sufocado justamente no momento em que é mais relevante e necessário, mas os advogados do canal concluíram que não valeria a pena manter o “Greg News” no ar sob tanto cerceamento.

“O programa vai acabar exatamente na primeira semana de agosto, exatamente por isso: no Brasil, não dá pra fazer o ‘Greg News’ durante período eleitoral. Não pode citar nome de político, não pode mencionar número que seja igual ao de uma legenda, e a gente achou que não valia a pena”, disse Greg ao TelePadi, em conversa por telefone.

“Nos Estados Unidos” só se fala disso, e lá tem 30 programas como o ‘Greg News’, lá é obrigado que esse assunto esteja no ar, todo canal deveria ter um programa político durante as eleições.”

A primeira edição, no ar nesta sexta, às 22h, é sobre direitos humanos, claro, na esteira da execução de Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada na semana passada, no Rio. “Essa tragédia que aconteceu tem muito a ver com direitos humanos e a Marielle era uma grande defensora da causa. Talvez fosse o que ela gostaria que a gente falasse nesse momento. Não é exatamente sobre ela, até porque eu não conseguiria: toda vez que eu falo o nome dela, eu fico com lágrima nos olhos, tenho que interromper.”

Saúde, educação, economia, sistema prisional, tributação e habitação também vão permear os temas dos programas a seguir.

Esquerdista e sempre franco sobre seu posicionamento político, Gregório está longe de restringir seu discurso à torcida que já defende suas  ideias.

“Esse programa, pra mim, o grande barato é esse: a gente tem muita dificuldade de pensar numa pessoa que não é o meu público tradicional, que não é um ativista. Nessa polarização que a gente vive, as pessoas esquecem que tem muito mais coisas que nos unem do que nos separam. E aí fala de saúde, educação e pergunta: ‘todo mundo concorda com isso?’ Então, muito mais do que separar coxinhas e mortadelas, de falar só para um lado, a gente quer é transcender, lembrar que estamos todos do mesmo lado.”

Gravado sempre com três dias de antecedência em relação à exibição, o “Greg News” mantém acesa uma plateia que acaba determinando o texto final do programa. É durante a gravação, afinal, que a equipe sente as piadas que funcionam ou não, com a chance de mexer na redação de última hora.

Única produção com ritmo semanal da HBO no Brasil, o “Greg News” é também o único programa do canal que se expande para um público bem maior do que o dito assinante “premium” de TV, honrando portanto a democracia que tanto defende. Mais da metade de cada edição é disponibilizada no YouTube no dia seguinte à exibição na TV. Alguns trechos como o do programa em que Greg falava do prefeito do Rio, Marcello Crivela, viralizam a ponto de serem transmitidas até em grupos de whatsapp.

“O YouTube pode ser usado como parceiro da TV e funciona muito. Um programa que bomba no YouTube pode levar muita gente a ver ‘Greg News’ na TV na semana seguinte.”

O “Greg News” estreia hoje e vai ao ar toda sexta-feira, às 22h, pela HBO, podendo depois ser acessado pela HBO GO e revisitado em versões editadas no YouTube, pelo canal da HBO na plataforma.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione