Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo

Adnet vira Silvio e dá como prêmio o Ministério das Comunicações, posto do genro

Adnet como Silviio Santos na série 'Fique em Casa' / Reprodução

Com edições de segunda a sexta no GloboPlay, a série “Sinta-se em Casa”, de Marcelo Adnet, mencionou nesta sexta-feira (12) o recém-recriado Ministério das Comunicações, entregue ao deputado Fábio Faria (PSD-RN), que é casado com Patrícia Abravanel, filha número 4 de Silvio Santos.

Adnet não mencionou o nome do novo ministro, e nem seria o caso de explicar a piada.

No vídeo, o humorista exibe mais uma performance de um de seus gatinhos, o Romarinho, que dessa vez brinca em seu arranhador com uma bolinha, enquanto Adnet narra seu desempenho na voz de Silvio Santos -normalmente, ele faz as narrações sobre os gatinhos na voz de Galvão Bueno.

Quando a bolinha entala na canaleta que emoldura o carpete da caxa do gato, Silvio diz “ele parou no número 4”. E então, Adnet ressuscita a voz de Lombardi, famoso locutor do Programa Silvio Santos, morto em 2009, que avisa: “O prêmio do número 4 é o Ministério das Comunicações, Silvio”. Silvio sorri e retoma a narração: “Ministério das Comunicações, aêêê!”. Em seguida, engata uma paródia da famosa marchinha de Carnaval que o patrão gravou em tributo ao Corinthians, com outra letra: “Doutor, eu não me engano, com este cargo te apoio anos” “Êêêê, olhaí, o Romarinho até engordou, já está até mais gordo, mostra aí, é a mamata! Chega! Ficamos por aqui, tchau”.

Ao resgatar o Ministério das Comunicações, o presidente Jair Bolsonaro, de quem Silvio tem se mostrado fiel aliado, reencaixou a Secretaria de Comunicação (Secom) de volta sob a recém-criada pasta. Ou seja, Faria passa a comandar o ministério sob o qual está o departamento responsável pela distribuição de verba publicitária do governo, dinheiro destinado, entre outros veículos, ao SBT, nas proporções determinadas pelo seu setor.

Antes mesmo da chegada de Faria, o atual governo já vinha promovendo um aumento na distribuição de publicidade oficial para SBT e Record, reduzindo o montante destinado à Globo, que mantém a cobrança ao poder público, como vinha fazendo no governo petista e peemedebista, e questiona ações da presidência contrárias aos interesses públicos. Já Record, SBT e RedeTV!, atentas às ameaças do presidente sobre a distribuição da verba publicitária do governo, têm adotado tom conciliatório para não desagradar o chefe da nação.

Em tempo: a série “Sinta-se em Casa” é aberta no Globoplay a não assinantes. Assista aqui.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione