Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo

Feito por moçada, ‘Profissão Repórter’ passa a contar com jovem senhora de 81 anos

A jornalista Cecília Thompson, 83 anos, levará seu olhar ao 'Profissão Repórter'
  1. Habituado a receber jovens recém-formados em Jornalismo ou em início de carreira, o “Profissão Repórter” terá uma novidade na temporada que vem aí. “A gente tá agora convidando uma moça de 81 anos, mas não para a equipe, para imersão, como freelancer”, conta Caco Barcellos, idealizador e apresentador do programa.

A moça a que Caco se refere é Cecília Thompson, que fez longa carreira no Estadão, e com quem tive o prazer de conviver na sede do jornal no Limão por pelo menos 13 anos. Ela foi casada com Gianfrancesco Guarnieri, com quem teve os filhos Paulo e Flávio Guarnieri (morto há dois anos).

“É um experimento, de repente ela não gosta nada ou gosta muito”, arrisca Caco ao TelePadi. “A gente quer, por exemplo, que ela vá pra rua com a nossa mais jovem repórter, isso dever gerar olhares diferentes para um mesmo tema, que será reportado por duas gerações bem diferentes”, completa.

O jornalista relata que há uns três anos o programa vem contratando profissionais de perfis distintos para fazer imersões por lá, “como freelancer mesmo”. É o caso de Manoel Soares, que era repórter da RBS e pertence à Cufa (Central Única das Favelas). “Ele morava numa favela e esse universo, para a gente, é prioritário, e a gente pensou em trazê-lo pra fazer isso, com uma matéria a cada dois ou três meses.”

A temporada 2018 do “Profissão Repórter” estreia em abril, e logo voltaremos ao assunto para falar sobre os jovens jornalistas que o programa tem buscado por meio de vídeos e entrevistas por todo o país.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione