Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo

5 anos sem Chico Anysio: Viva resgata raridade de 76, com Walter D’Ávila e Jô

Walter D'àvila e Chico Anysio

Digna de ser chamada de “especial”, uma edição de “Chico City”, então programa de Chico Anysio, prestou uma homenagem à “Praça da Alegria”, lendário humorístico criado por Manoel da Nóbrega em 1956, (origem de “A Praça É Nossa”, há anos no ar pelo SBT, com Carlos Alberto de Nóbrega), em 1976. Na ocasião, Chico fazia o homem sentado ao baco da praça, papel dos Nóbrega desde sempre, recebendo convidados como a Velha Surda, com Rony Rios, Catifunda, com Zilda Cardoso, Cremilda, com Consuelo Leandro, Sabichão, com Walter D’àvila, e Mendigo Nobre, com Jorge Loredo, o eterno Zé Bonitinho. Ainda no banco, Chico recebe Jô Soares, em rara participação do gordo nos humorísticos de Chico Anysio, e Moacyr Franco, assíduo frequentador da “Praça” desde os idos de Manoel da Nóbrega.

É coisa rara, biscoito fino, grande oportunidade para abraçar  o velho e bom humor de esquetes da TV.

O programa irá ao ar no dia 23 de março, uma quinta-feira, em homenagem ao 5º aniversário de morte de Chico Anysio, no canal Viva, às 22h30.

Mas os tributos ao grande Chico Anysio, criador de mais de 200 personagens ao longo de sua trajetória, boa parte deles ainda muito atuais, começa às 20h, com a exibição do episódio de estreia da  “Escolinha do Professor Raimundo”, que foi ao ar em 1990. Na sequência, o canal também recorda duas edições do humorístico que contam com participações especiais, como a dos Trapalhões Dedé (Manfried Sant’Anna) e Mussum (Antônio Carlos Gomes) e com Zé Bonitinho, personagem eternizado por Jorge Loredo e que na ocasião fazia sua primeira aparição na classe do mestre Raimundo.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione