Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo

Alvo de picos de audiência, coronavírus é foco inaugural da CNN Brasil

Monalisa Perrone e Evaristo Costa na festa der lançamento da CNN Brasil, na OCA. Foto: Zé Paulo Cardeal/Divulgação

A televisão, os jornais, o rádio, os sites, os vídeos de YouTube e redes sociais de modo geral traçam uma rota monotemática no mundo todo. Todo mundo só fala em coronavírus e só quer saber sobre ele. Depoimentos de médicos ou não viralizam via WhatSapp na velocidade da luz.

Nesse contexto, a CNN Brasil não estreia prometendo análises políticas ou econômicas, ou melhor, só entra nesse terreno a partir da perspectiva da saúde, segmento abalado pela epidemia do covid-19.

Entre os vídeos preparados para a estreia deste domingo, lá está um apanhado sobre a doença, com direito a repórter usando máscara e a toda a locução que traduz o impacto do tema. Veja abaixo.

A CNN Brasil estreia com sinal aberto nas principais operadoras de TV paga, ou seja, estará acessível a todos os assinantes de cada empresa, mesmo aqueles que pagam pelos pacotes mais básicos. É uma estratégia que faz parte da degustação do novo produto. O site do canal (www.cnnbrasil.com.br), que começa a funcionar às 18h deste domingo, duas horas antes do canal na TV, também estará acessível a todos com a programação em tempo real e sinal aberto nesses primeiros dias de funcionamento.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione