Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo
Tá Bombando

Yes, nós temos animação: produtora do Peixonauta, TV PinGuim abre escritório em Miami

Peixonauta, o Filme, lançamento da TV PinGuim em Cannes

Produtora do “Peixonauta” e do “Show da Luna”, duas séries animadas de produção brasileira exibidas nos Estados Unidos, a TV PinGuim acaba de abrir um escritório em Miami. O primeiro polo internacional da empresa será comandado pelo ex-executivo da Discovery, Paul Lamb, e tem a proposta de fortalecer o posicionamento da produtora no mercado internacional.

Para quem, como eu, acompanhou os passos da TV PinGuim desde que os traços de Célia Catunda, sócia e diretora de criação da casa, movimentavam o Escaleno, que fazia então as vezes de site do “Estadinho”, extinto suplemento infantil do jornal “O Estado de S. Paulo”,  é uma grande satisfação aplaudir a expansão da produtora.

Célia ressalta que os Estados Unidos são um mercado-chave para os planos de expansão da empresa para além da América Latina. A ideia é que o novo escritório funcione como um hub de vendas para a distribuição internacional dos conteúdos e coproduções. E encontrar os parceiros certos para o desenvolvimento de coproduções pode elevar as propriedades intelectuais da TV PinGuim.

A produtora foi fundada por Célia e Kiko Mistrorigo em 1989 já tem o “Peixonauta” e o “Show da Luna” em mais de 90 países, volume de exportação inédito para o ramo da animação. É um número equivalente ao de algumas das mais bem vendidas novelas da Globo, lembrando que animação tem uma vantagem sobre todo o audiovisual exportado: dispensa barreiras da língua para a dublagem, feita livremente e com esforço bem menor do que a sincronia exigida pelas produções em live action.

Com o primeiro longa-metragem debaixo do braço, justamente em torno do Peixonauta, a TV PinGuim avança sobre novas fronteiras esta semana pelas rodadas de negócio em andamento no Palais des Festivals, em Cannes, onde acontece a MIPCOM, maior feira de TV do mundo. A produtora integra lá a delegação do Brazilian Content, programa de exportação da BRAVI (Brasil Audiovisual, que une produtoras independentes), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Além do filme e das animações já mencionadas, a produtora vende por lá também a série “Ping & Pong”, uma coprodução com a canadense Kondolole Films, e a série “The Charlie Show”.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione