Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo

Demitido do SBT, Moacyr Franco conta que ganhava 40 mil: ‘meu salário era tão insignificante’

true

Em vídeo publicado na tarde desta quarta-feira, 22, Moacyr Franco confirma sua demissão pelo SBT e agradece a solidariedade que tem encontrado na repercussão do episódio. “Estranhei um pouquinho, porque meu salário era tão insignificante, mas, se é pra colaborar, vamos nós. Mas eu estou aqui pra dizer que eu não tenho nada, nada, nada a reclamar do SBT, muito pelo contrário”. Ao longo do depoimento, Moacyr conta que ganhava R$ 40 mil mensais.

O cantor e humorista lembra que chegou ao SBT para fazer um programa sobre paródias, que fez muito sucesso, ainda nos anos 1990.

A seguir, seu filho Guto Franco teve a ideia de fazer o seriado “Ô, Coitado”, com Gorette Milagres, um grande êxito do SBT entre os anos 1999 e 2000.

Veio então outro seriado, “Meu Cunhado”, que escreveu e fez com Ronald Golias e do qual muito se orgulha. “Hoje, seriam 60 e poucos anos de amizade (com Golias)”

Fez “Pequenos Brilhantes” a seguir e só depois veio o convite de Carlos Alberto de Nóbrega, há mais de dez anos,  para fazer “A Praça”, onde estava até agora. “(Ele) Me deu o orgulho de voltar à ‘Praça’, que eu fiz lá em 59, 60 (com o pai de Carlos Alberto, Manoel da Nóbrega)”, com aquele tipo caipira que ele encarnava quase como brincadeira nos bastidores.

“Nesses anos, eu fiz cinema, fiz ‘O Palhaço’, do Selton Mello, ganhei prêmio aí de ator coadjuvante. Esperava que o SBT fosse me usar mais na dramaturgia, andei dando algumas ideias lá, mas não rolaram. (…) Todo mundo tem considerado meu trabalho muito digno, mas as coisas são como são”.

“Tive o salário reduzido há uns cinco ou seis anos, fiquei só com 30%, e concordei, porque a gente tem que jogar junto o jogo, embora haja aí boatos de apresentadores ganhando milhões e milhões, esse é um problema deles”.

“Faço muito show, me apresento em clubes, teatros, praças públicas, muitos shows com mais de 10 mil pessoas, me considero um veterano pra ficar ainda muito tempo trabalhando”.

“Eu brinquei, quando me disseram que eu estava fora, que eles me contrataram como chef e estavam me usando como lenha. Eu estava muito longe do que eu podia fazer na casa. E quanto ao salário, eu não tenho nem como aceitar a brincadeira de que o meu salário comprometia o salário dos colegas. Eu ganhava 40 mil reais, no SBT, realmente é um salário de quem quer trabalhar, porque eu sou autor e interpretava um tipo, que está na ‘Praça’ desde aquela época.”

Moacyr agradeceu a todo o elenco do humorístico, todos amigos, inclusive Carlos Alberto.

“Tô fora, demitido, torço muito pra que meus 40 mil reais salve a economia da emissora”, disse, em tom sarcástico. “Já mandei (sugestões) de vários projetos, um deles, o seriado ‘Crapolândia’, sobre política, e outro que era a ‘República Federativa do Bandido”’.

O artista conta que continuará jurado do “Programa do Raul Gil”. “A casa permitiu que eu continuasse lá, é capaz até que pinte um cachezinho”, ri.

“Saí de todas as emissoras de televisão e até hoje sou querido por todas. Obrigado a todos vocês que se preocuparam comigo, porque é disso que eu vivo: de aplauso e de amor”.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione