Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo
Jornalismo&Doc

De olho nos movimentos dos anos 60, João Moreira Salles conversa com Bial sobre novo documentário

João Moreira Salles e Pedro Bial

Desde ontem feito pai pela sexta vez – quarta, nas contas biológicas – Pedro Bial deixa registrado para a noite desta quarta-feira uma boa prosa com o cineasta João Moreira Salles. Enquanto estiver cuidando de Laura, a mais nova herdeira, filha da jornalista Maria Prata, e da mãe da bebê, a Bial estará na tela da Globo, ouvindo detalhes sobre “No Intenso Agora”, novo documentário de Salles.

A obra examina imagens de arquivo da década de 1960 – registros de acontecimentos como a revolta estudantil em maio de 1968 na França, o fim da Primavera de Praga e a invasão da Tchecoslováquia. João dedica o trabalho ao amigo Eduardo Coutinho, um dos maiores documentaristas brasileiros, que morto em 2014: “Tudo o que pensei sobre o material do documentário decorre de anos de convivência com Eduardo. Trabalhei com ele de 1999 até dois anos antes de sua morte. Conversávamos muito e essas coisas entram em você. Por isso, ele está dentro de mim nesse sentido. É impossível fazer um filme sem lembrar do que conversamos. Eduardo foi um dos encontros mais importantes da minha vida”.

Nesta quarta, após o “Jornal da Globo”

Ao Bial e à Maria, os nossos mais sinceros votos de felicidades na etapa que se inicia. Um filho muda tudo, já diz o slogan da mais grifada marca dedicada aos bebês, amém.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione